Mortes misteriosas

Recentemente faleceu no Dubai um conhecido empresário associado a avultados interesses financeiros em Angola, por via de casamento com a mais rica mulher de África.

Imediatamente surgiram dúvidas sobre um acidente ocorrido durante a prática de pesca submarina desportiva, nomeadamente por parte de pessoas responsáveis, com Ana Gomes, candidata do Partido Socialista às presidenciais portuguesas, através dum” twitter” que afirmava que “era um estranho acidente”.

Poucos dias depois a polícia do Dubai esclareceu que se tratava de facto do acidente e que não havia razões para elabora especulações sobre o acontecimento.

A morte de personalidades famosas ,em intrigantes condições , trazem sempre uma sombra de perplexidade e suspeição, o que não sucede, quando também em misteriosas circunstâncias ,um vulgar cidadão abandona este mundo.

 Algumas dessas mortes que estão ainda por esclarecer e dão lugar a justificada especulação sobre o que realmente sucedeu.

Marilyn Monroe, Napoleão Bonaparte, Natalie Wood, Papa João Paulo I, mortes que nunca se puderam explicar

Napoleão Bonaparte, o Imperador Francês exilado pelos ingleses, é uma dessas célebres personagens sobre as quais ao longo da história se continuam a atribuir teses inquietantes em relação a sua morte em cativeiro na ilha de Santa Helena.

Anos mais tarde ,em 1897, desapareceu durante a noite dum navio transatlântico, ao largo da Ilha da Madeira ,que rumava a Inglaterra, Barney Barnato, o “rei” dos diamantes de Kimberley, à época detentor das maiores fortunas da África do Sul.

Quando os camareiros, ao amanhecer, foram ao seu aposento não havia rasto do multimilionário.

Ao que parece viagem estaria relacionada com importante negócio que iria fechar em Londres.

Ainda hoje se especula se por acidente caiu, ou se foi atirado pela amurada do navio para as escuras águas do Atlântico, a mandato de rivais.

Mais recentemente ,na lista interminável de mortes misteriosas, Marylin Monroe, a diva de Hollywood, suspeita de amante de John Kennedy, encontrada morta na sua mansão de Los Angeles.

As alegadas ligações com o Presidente Americano e com a Máfia americana levantaram suspeitas de assassínio pairando a dúvida sobre o que sucedeu.

Vinte anos mais tarde a brilhante estrela do cinema americano, Natalie Wood ,após alegadamente ter ingerido álcool,terá caído caido acidentalmentede bordo do seu iate, fundeado nas imediações da ilha de Santa Catalina, na Califórnia ,e perecido por afogamento. Demoradas investigações policiais foram inconclusivas.

Não foi ainda encontrada uma explicação para a enigmática morte do papa João Paulo Primeiro,em 1978,ocorrida a apenas 33 dias de pontificado.

Teorias de conspiração associam a prematura partida do pontífice, por ter descoberto e tentar revelar obscuras traficâncias entre o Banco do Vaticano e o Banco Ambrosíano, alegadamente controlado pela Máfia.

Barney Barnato, Princesa Diana, Jeffrey Epstein e John Kennedy.
Alguém sabe o que sucedeu no termo das suas vidas , mas não se pode revelar

Alguns anos mais tarde em 1997, expira num hospital de Paris a Princesa Diana, vítima de um aparatoso desastre de automóvel.

A morte daquele membro da Família Real Britânica continua a ser um caso dos mais controversos pelas interpretações de foi alvo e pelas motivações malignas que teriam contribuído para a trágica ocorrência.

Ha menos dum ano faleceu na cadeia Federal de Manhattan ,em Nova Iorque Jefferey Epstein .

O abastadíssimo empresário da multimédia  era acusado de proxeneta e de tráfego de menores, que facilitava para encontros com celebridades da realeza, politica, finança e do mundo artístico.

As investigações estariam a ser muito incómodas e comprometedoras para pessoas influentes e famosas ,pelo que se especula que não terá sido suicido ,como a polícia alega ,a verdadeira causa do pssamento do financeiro americano.

São intermináveis os casos que ficarão por resolver.

Alguns por haver obscuros interesses para esconder a verdade.

Outros porque a verdade já é conhecida, mas não há afoiteza para a revelar, como no trágico episódio do assassínio do Presidente John Kennedy.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *